Níveis de ensino

Educação Infantil

Ambientes pensados para promover experiências em diferentes linguagens e permitir a formação de crianças que reinventem o mundo

Período de construção de relações emocionais, descobertas do prazer das histórias e destreza motora.

Ambientes afetivos
seguros e receptivos

Acreditamos na escola como espaço de aprendizagens múltiplas e inovadoras. Cada ambiente – salas de aula, corredores, biblioteca, locais para apresentações musicais ou cênicas, pátios, casinhas e aventuras do faz de conta – é pensado para promover experiências em diferentes linguagens e permitir a formação de crianças que reinventem o mundo. Garantimos assim acolhimento e atenção diferenciados.

Projetos

Fazemos uso de projetos para criar situações que instiguem a curiosidade infantil, promovendo perguntas e descobertas sobre o mundo natural, histórico e cultural. Sabemos que as crianças ficam mais inteligentes quanto mais inteligentes forem os temas propostos a elas. Dessa forma, criamos projetos que tenham por objetivo ampliar o universo de conhecimento das crianças para além dos muros da escola, fazendo-os viajar no tempo da história, investigar o planeta e os animais que dependem de nossa ação ecológica ou, ainda, passear nas artes de todos os tipos construídos pela humanidade.

Brincadeiras e experiências criativas

Entendemos a infância como tempo privilegiado para viver experiências criativas, em que o brincar livre deve fazer parte do cotidiano e as atividades devem ser organizadas de forma a garantir uma rotina tranquila, curiosa e feliz.

Ensino Fundamental I

É nessa etapa que a criança se apropria do mundo da escrita, ganha conforto e fluência numérica, começa a desenvolver consciência de coletivo, a formar seu capital cultural e a ganhar autonomia

Compreensão

Período da Construção Simbólica.

Capacidade Verbal

Mais do que familiaridade com palavras, é nessa etapa que nos apropriamos do mundo da escrita, construindo significados e sistemas simbólicos, lendo, escrevendo, criando e imaginando.

Operações mentais

É nessa etapa que a criança ganha conforto e fluência numérica para aplicar a Matemática ao mundo à sua volta, uma vez que emerge a capacidade de estabelecer relações e interiorizar as ações, ou seja, ela começa a realizar operações mentalmente e não mais apenas com ações.

Socialização

Espera-se que a criança comece a desenvolver a consciência do coletivo, aprenda a se colocar no lugar do outro, interprete seus sentimentos e os dos outros ao seu redor, exercitando a troca e a colaboração.

Capital Cultural

Capital cultural é resultado da capacidade da criança de conhecer e conectar diversos contextos e culturas, formando seu próprio repertório cultural. Engloba visitar museus, saber sobre esportes, apreciar as artes, os costumes e valores de pessoas e povos diferentes.

Autonomia

Para conseguir fazer boas escolhas no futuro, é importante incentivar a criança a desenvolver um senso de autonomia, deixando-a tomar pequenas decisões e participar da construção do seu aprendizado.

Ensino Fundamental II

Fase em que se desenvolve o pensamento lógico-dedutivo, o raciocínio lógico, protagonismo, colaboração, responsabilidade, ética e criatividade

Período de abstração e execução.

Período de
abstração e execução.

Capacidade de abstração

Nessa fase, desenvolve-se o pensamento lógico-dedutivo, o que habilita à experimentação mental: relacionar conceitos abstratos e raciocinar sobre hipóteses.

Capacidade de aplicação

O aluno do Fundamental II desenvolve suas estruturas cognitivas em nível muito elevado, tornando-se apto a aplicar o raciocínio lógico a todas as classes de problemas.

Protagonismo e colaboração

Acreditamos na escola como ambiente propício ao desenvolvimento de um jovem colaborativo e participativo em sua sociedade. Leituras, filmes, debates e entrevistas são formas de prepará-lo para as questões que lhe dizem respeito, seja no âmbito familiar, comunitário ou político.

Responsabilidade ética

Quero? Posso? Devo?

Essas são as três perguntas que norteiam nosso comportamento ético. Educar para a responsabilidade ética é provocar a consciência individual, um exercício constante na família e na escola – foco diário de nosso trabalho como educadores.

Criatividade

Todo indivíduo é criativo. No entanto, para que a criatividade se desenvolva, é essencial um ambiente familiar e escolar positivos, abertos ao novo e à experimentação, em que o erro é considerado etapa do processo de aprendizagem. O aluno Müller possui múltiplas oportunidades para desafiar seu potencial criativo e é incentivado por um ambiente de expectativas positivas em relação ao seu desempenho.

Ensino Medio

Apoio e incentivo para questões, autoconhecimento, organização, perspectivas e capacidade de escolha.

Período de
abstração e execução.

Aprofundamento dos conceitos

O adolescente é questionador por natureza. Na vida acadêmica, isso é canalizado para que pergunte as causas e as consequências daquilo que estuda, buscando ir além dos fatos e constatações.

Autoconhecimento

O aluno começa a ter um pouco mais de clareza sobre o que o motiva e o que precisa desenvolver com mais afinco. A fim de proporcionar aos alunos um maior entendimento sobre suas paixões, aptidões e opções profissionais, oferecemos também a possibilidade de escolha de disciplinas eletivas, dentro da nossa grade curricular.

Mente aberta

No processo de autoconhecimento, estimulamos o olhar por diferentes perspectivas, para que o estudante considere todas as opções a fim de se sentir seguro com suas escolhas.

Capacidade de se organizar

Nesta etapa, cada vez mais escolhas se colocam, com disciplinas eletivas, esportes e foco no estudo. O aluno começa a gerenciar melhor seu tempo e a se comprometer com suas decisões.